Explosão atinge tribunal da cidade de Santa Cruz de la Sierra

Imprensa divulga atentado em meio a um clima de tensão entre o governo e quatro departamentos bolivianos

Efe,

15 de dezembro de 2007 | 16h30

Um explosivo foi detonado em um dos andares da Corte de Justiça da cidade boliviana de Santa Cruz de la Sierra, neste sábado, 15, e causou danos materiais em uma de suas salas utilizadas para audiências, informaram vários canais de TV do município. O explosivo detonou o quinto e o sexto andar da corte judicial, local até onde chegaram várias unidades policiais e de bombeiros para investigar o sucedido. Não se sabe exatamente a real extensão dos danos.Veja também:  Departamentos bolivianos preparam autonomia e desafiam Evo  Os canais de televisão mostraram imagens do escritório com vários destroços de móveis e janelas, mas ainda não se sabe se houve vítimas. Segundo testemunhas recolhidas pela imprensa suspeita-se de que a explosão tenha sido provocada por uma bomba molotov. As pessoas que trabalhavam na Corte de Justiça foram desalojadas. Os policiais ocuparam as instalações para realizar suas investigações, mas até o momento não há nenhuma informação oficial sobre o incidente. A explosão ocorre em meio a um clima de tensão que vive a Bolívia.  Neste sábado os governadores oposicionistas de quatro Departamentos (o equivalente a Estado) anunciaram sua decisão de proclamar a autonomia de suas regiões, desafiando o governo de Evo Morales, que chamou a atitude de ilegal e de ameaça à unidade nacional. A apresentação dos estatutos de autonomia dos Departamentos de Santa Cruz, Tarija, Beni e Pando é o ponto alto da resistência das autoridades dessas regiões à nova Constituição, aprovada no domingo passado pela Assembléia Constituinte após uma manobra para antecipar a votação.  A nova Carta quer dar mais poder à maioria indígena do país e aprofundar a nacionalização dos recursos naturais, o que desagrada a oposição e a elite. Além disso, as quatro regiões autonomistas - as mais ricas do país - reivindicam maior controle sobre seus recursos, atualmente amplamente repassados a La Paz.  O presidente boliviano, Evo Morales, aliado do presidente venezuelano, Hugo Chávez, manteve-se firme em sua posição e convocou uma passeata indígena e sindical para sábado em La Paz, para comemorar a nova Constituição - que ainda precisa passar por dois referendos nacionais antes de entrar em vigor.

Tudo o que sabemos sobre:
Santa Cruz de la SierraBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.