Explosão em mina deixa 60 trabalhadores presos no Equador

Pelo menos duas pessoas morreram e outras 15 foram feridas em incidente na tarde de segunda-feira

Associated Press e Agência Estado,

27 de novembro de 2007 | 02h47

A explosão de uma mina de ouro no sul do Equador deixou pelos menos 60 trabalhadores presos, informou nesta terça-feira, 27, o ministro do Interior, Gustavo Larrea. Segundo as primeiras informações, pelo menos duas pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas. Larrea afirmou que as autoridades estavam se preparando para iniciar as operações de resgate na mina, localizada no vilarejo de Ponce Enríquez, a 370 quilômetros ao sudeste da capital Quito. "Nós ainda não sabemos as causas da explosão. Os feridos estão sendo levados para Machalla (uma cidade vizinha)", declarou Larrea, em entrevista ao Canal 1 de Televisão.  O ministro prometeu uma resposta imediata e disse que as autoridades esperam resgatar aproximadamente 60 mineiros nas "próximas horas". Segundo Larrea, a mina pertence a uma cooperativa da região. O ministro disse que a explosão demonstra a necessidade de se ter uma mineração mais responsável no Equador e considerou que os trabalhadores tinham "limitações de segurança". Informações extra-oficiais asseguram que a explosão da mina, identificada inicialmente como Liga de Ouro, teria ocorrido às 18h (horário local).

Tudo o que sabemos sobre:
Equadorexplosão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.