Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Explosão na câmara do comércio deixa um morto na Venezuela

Bomba explodiu perto da entrada do prédio; presidente da câmara havia feito duras críticas a Chávez

Efe,

24 de fevereiro de 2008 | 15h18

Uma bomba explodiu neste domingo, 24, do lado de fora da sede da principal câmara de comércio da Venezuela, matando uma pessoa. A explosão ocorreu perto da entrada da Fedecamaras, localizada em um bairro de classe média de Caracas.  "Havia uma pessoa nas proximidades e foi atingida pela onda de choque", informou o chefe da Polícia Federal, Marcos Chávez. Segundo ele, a vítima ainda não foi identificada.  De acordo com Lope Mendoza, vice-presidente da câmara de comércio, a explosão teve como objetivo intimidar os líderes comerciais que estão fazendo críticas ao presidente Hugo Chávez.  Mendoza disse que não é a primeira vez que a câmara foi atacada. "Ninguém vai nos intimidar. Nós continuaremos defendendo nossos princípios", disse ele. Autoridades do governo negaram que a administração de Chávez está por trás dos ataques.  Na semana passada, o presidente da Fedecamaras, José Manuel Gonzalez criticou duramente Chávez por acusar os comerciantes locais de estocar produtos para vendê-los mais tarde a preços maiores à medida que os venezuelanos sofrem com esporádicas falta de alimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
FedecamarasHugo ChávezVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.