Família de representante de Evo sofre atentado na Bolívia

Casa da mãe da representante do governo foi atingida por explosivos, na região opositora de Santa Cruz

Efe,

05 de março de 2008 | 18h57

A representante do governo boliviano, Gabriela Montaño, declarou nesta quarta-feira, 5, que a casa de sua mãe sofreu um atentado por um grupo desconhecido nesta madrugada. Segundo Gabriela, a residência, na região opositora de Santa Cruz, foi atingida por um cartucho de dinamites. Ninguém se feriu.   "Lamento muito que estes são os métodos para calarem as vozes democráticas, pacíficas e transparentes", afirmou a representante do presidente Evo Morales, ao declarar que a polícia já está fazendo investigações para localizar os autores da ação.   A região de Santa Cruz, apesar de ser a mais rica e populosa do país, concentra uma forte oposição ao governo de Evo, tentando obter uma autonomia negada pelo presidente.   Na semana passada, um empresário da Central Obrera Boliviana (COD), Lucio Vedia, também afirmou que um explosivo foi instalado no quintal de sua casa, em Santa Cruz.   Dias antes, Vedia havia participado de uma mobilização contra o estatuto autônomo de Santa Cruz, a favor do projeto de uma nova constituição, sugerida por Evo.   Em outro de 2007, um atentado com bombas na região atingiu o consulado da Venezuela e uma residência de médicos cubanos, países aliados do governo boliviano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.