FAO pede US$ 23 milhões para agricultura do Haiti

Dinheiro será destinado também para lugares não atingidos diretamente pela catástrofe

Efe,

18 de janeiro de 2010 | 14h32

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) pede US$ 23 milhões à comunidade internacional para recuperar o setor agrícola do Haiti, como parte do pedido da ONU para arrecadar US$ 562 milhões para ajudar o país caribenho afetado pelo terremoto de terça-feira passada.

 

Em comunicado de imprensa divulgado nesta segunda-feira, 18, a FAO explica que o dinheiro solicitado será necessário para a agricultura não só das áreas afetadas pelo terremoto, mas também daqueles lugares não atingidos diretamente pela catástrofe e que sofreram com suas consequências.

 

"Acreditamos que ocorram migrações em massa e que existam danos significativos nas infraestruturas agrícolas. Por isso, é crucial que façamos todo o possível para apoiar a produção local de alimentos e os meios de subsistência", comenta na nota Ari Tubo Ibrahim, representante da FAO no Haiti.

 

A FAO planeja desenvolver projetos baseados em hortos de agricultura urbana e semi-urbana para as vítimas do terremoto, dando maior importância ao aumento da produção local de alimentos para melhorar assim a nutrição no país caribenho, onde quase 50% da população sofre de desnutrição.

 

A ajuda que necessitam os pequenos produtores agrícolas do Haiti, indica a FAO, consiste em ferramentas para a lavoura, adubos, feijões de qualidade e sementes de milho e hortaliças, assim como cabeças de gado, inclusive galinhas e porcos para a criação doméstica.

 

Segundo a FAO, durante os últimos 20 anos o Haiti dependeu em grande parte das importações de alimentos e cerca de 80% de sua população trabalha na agricultura sem os conhecimentos nem os equipamentos necessários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.