Farc anunciam libertação de seis reféns na Colômbia

A maior guerrilha da Colômbia anunciou nesta terça-feira que libertará seis de 11 oficiais das Forças Armadas que mantém sequestrados, num aparente gesto de paz, depois de um protesto em que milhares de pessoas pediram a libertação dos reféns e o fim da violência.

REUTERS

06 de dezembro de 2011 | 22h50

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) disseram que apesar da morte de três policiais e um militar na selva, em meio a um combate com o Exército, a quem acusaram de tentar um resgate, cumprirão sua palavra de entregar seis reféns.

"Seguiremos explorando com vocês todas as vias que nos possam conduzir a este nobre propósito e a concretizar, no marco da nova situação gerada (...) a libertação unilateral dos prisioneiros de guerra", disseram as Farc.

A morte dos quatro efetivos das Forças Armadas aconteceu há 10 dias em meio a um combate com o Exército que realizava uma operação de busca na selva e foi classificada pelo governo como um assassinato.

Horas antes do anúncio do grupo rebelde, considerado uma organização terrorista por Estados Unidos e União Europeia, o presidente Juan Manuel Santos solicitou às Farc a libertação dos reféns como um gesto de paz.

(Por Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCREFENS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.