Farc devem libertar mais dois reféns nesta sexta, diz ex-senadora

Comissão humanitária inicia segunda parte da operação que começou na quarta-feira

Estadão.com.br

11 de fevereiro de 2011 | 11h13

Resgate humanitário. Ex-senadora Piedad Córdoba se diz otimista com resgate.

 

BOGOTÁ - Uma comissão humanitária integrada por membros de uma ONG e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) saiu nesta sexta-feira, 11, para recolher dois reféns que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) se comprometeram a entregar no sul da Colômbia, disse a ex-senadora Piedad Córdoba.

 

"Está tudo pronto. Vamos até o aeroporto (da cidade de Florencia) e às 8 horas em ponto (13h00 no horário de Brasília) faremos o voo em direção aos dois lugares em que se encontram nossos dois compatriotas", disse Córdoba em entrevista feita à rádio Caracol, de Bogotá.

 

Segundo a ex-senadora, que é membro da ONG 'Colombianos e Colombianas pela paz', a operação para recolher os sequestrados começará quando um helicóptero Cougar, do Brasil, partir de Florencia até algum lugar da selva, em busca dos reféns.

 

A aeronave vai se deslocar por dois lugares da província de Caquetá, cuja capital é Florencia, em que as Farc vão entregar o infante da Marinha Henry López, de 25 anos, e o vereador Armando Acuña, de 48 anos, que é membro do Partido Conservador.

 

A operação conta com a autorização do governo e, para acontecer, foram suspensas todas as ações militares na zona da entrega dos reféns a partir das 18h00 da quinta-feira, 10, até às 06h00 do sábado, 12, informou o almirante Edgar Cely, comandante das Forças Militares.

 

Os dois reféns que serão libertados integram un grupo de cinco sequestrados que as Farc se comprometeram a entregar para a ex-senadora Piedad Córdoba nesta semana. A primeira libertação, do vereador Marcos Baquero, de 33 anos, ocorreu na quarta-feira, 9, em uma zona rural da província de Meta.

 

A terceira e última fase da operação deve acontecer no próximo domingo, 13, dia em que serão libertados o delegado de polícia Guillermo Solórzano, de 34 anos, e o cabo do Exército Salín Sanmiguel, de 25, em Tolima.

 

A libertação dos cinco reféns, sequestrados entre 2007 e 2010, foi anunciada pela guerrilha das Farc em 8 de dezembro.

 

Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.