Farc libertam mulher após proposta de troca por filho

Ana Cordero foi sequestrada junto com seu marido na última segunda-feira em Tierralta

Efe,

23 de abril de 2009 | 02h41

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertaram nesta quinta-feira, 23, uma mulher de 50 anos cujo filho propôs ficar em seu lugar no cativeiro.

 

"Eles mesmos me libertaram", disse Ana Avilez Cordero, que tinha sido sequestrada, junto com seu marido, Fabio Leomar Otero Paternina, na última segunda-feira em Tierralta, no departamento de Córdoba (norte).

 

A ex-refém contou que os supostos guerrilheiros das Farc obrigaram um aldeão a levá-la a um lugar onde o Exército colombiano preparava patrulhas para seu resgate.

 

Horas antes, o filho de Ana Avilez, Mauricio Otero, tinha proposto aos rebeldes ficar no lugar de sua mãe no cativeiro, porque ela sofria de osteoporose e problemas coronários.

 

Na segunda-feira passada, um grupo de homens aparentemente das Farc, invadiu um sítio e sequestrou o casal Fabio Leomar Otero Paternina e Ana Avilez Cordero.

 

A pressão do Exército colombiano forçou os rebeldes a libertar Fabio Otero, um político da região. No entanto, sua mulher, de 50 anos, continuou em poder dos guerrilheiros.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.