Farc libertam refém norueguês após 6 meses de seqüestro

Porta-voz da chancelaria da Noruega afirma que libertação de Alf Onshuus Niño não tem relação com a de Ingrid

Agência Estado e Associated Press,

03 de julho de 2008 | 12h20

O norueguês de origem colombiana Alf Onshuus Niño foi libertado pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) nesta quinta-feira, 3, quase seis meses após ter sido seqüestrado junto a outros cinco colombianos, entre eles sua noiva, informou a chancelaria da Noruega em Oslo.   Veja também: Após 6 anos, Ingrid reencontra os filhos em Bogotá Uribe quer libertação de reféns para negociar  Ingrid Betancourt chega à França nesta sexta Chávez reitera apelo para que Farc deponham armas Ouça o relato de Ingrid Betancourt (em espanhol) Exército enganou carcereiro das Farc, diz ministro Para ex-líderes colombianos, negociar é única saída para Farc Quem são os ex-reféns libertados pela Colômbia O drama de Ingrid Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região    Cronologia do seqüestro de Ingrid Betancourt Leia tudo o que foi publicado sobre o caso Ingrid Betancourt Depoimento dos filhos de Ingrid (em espanhol)    A porta-voz da chancelaria, Kristin Melsom, confirmou que Niño, de 31 anos, foi libertado na manhã desta quinta, mas destacou que sua libertação não teve nenhuma relação com a audaz operação militar que resgatou a ex-candidata franco-colombiana Ingrid Betancourt e outros 14 reféns na quarta-feira.   "Essa libertação não tem nada a ver com o resgate de Ingrid Betancourt. É uma casualidade que tenham ocorrido quase ao mesmo tempo," disse Melsom.   Niño, de pai norueguês e mãe colombiana, vivia em Drammen, perto de Oslo. Ele era professor de matemática na Universidade Los Andes em Bogotá e foi seqüestrado com os demais em janeiro, enquanto passava férias na costa do Pacífico.   "Não queremos dar informação sobre os detalhes de sua libertação", disse Melsom, que também não soube informar sobre o estado de saúde.   Um familiar, Bjoern Omdal Onshuus, disse em entrevista à rádio estatal NRK que foi pago um resgate mas não se sabia a quantia. Onshuus afirmou ainda que as Farc libertaram primeiro a noiva de Niño, Ana Aldana Serrano, para que pudesse conseguir o dinheiro.   A imprensa norueguesa disse que as Farc pediram um resgate de US$ 200 mil e que os parentes de Niño negociaram com eles.   A noiva de Niño, Ana Aldana Serrano, e os demais já haviam sido libertados.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcIngrid Betancourt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.