Farc libertarão quatro reféns, diz chanceler francês

As Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc) libertarão quatro reféns e não três, comoinformou em um primeiro momento, disse na quarta-feira ochanceler francês, Bernard Kouchner, após reunir-se com opresidente venezuelano, Hugo Chávez. No início de fevereiro, as Farc anunciaram que entregariama Chávez os ex-parlamentares Luis Eladio Pérez, Orlando Beltráne Gloria Polanco de Losada, devido ao fragilizado estado desaúde dos três. O também ex-congressista Jorge Eduardo Gechempoderia se unir a esse grupo. "Tratamos também da libertação dos reféns das Farc, queacontecerá em alguns dias, em alguma semanas. O presidenteChávez nos disse que há um quarto refém que será libertado, nãosomente três", disse Kouchner após conversar com o presidentevenezuelano. O chanceler não especificou quem seria o quarto possívelrefém a ser libertado, embora tenha dito se tratar de um"parlamentar". Mais cedo na quarta-feira, a esposa de Gerchem disse queele poderia ser libertado após seis anos em poder da guerrilha. Chávez, que defendeu a retirada das Farc da lista de gruposterroristas após a libertação unilateral pela guerrilha daspolíticas Clara Rojas e Consuelo González, garantiurecentemente que já realizou os primeiro contatos com osrebeldes para uma nova libertação de reféns. (Por Enrique Andrés Pretel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.