Farc negam ter financiado campanha de Correa no Equador

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) negaram ter financiado a campanha do presidente equatoriano Rafael Correa e acusaram o governo da Colômbia de manipular um vídeo em que um dos líderes da guerrilha aparece falando de um aporte ao presidente do Equador, segundo comunicado divulgado na terça-feira.

REUTERS

28 de julho de 2009 | 17h52

A acusação feita pelo governo de Bogotá representou o mais recente episódio de tensão entre Colômbia e Equador, que romperam relações diplomáticas desde março do ano passado, após uma incursão de forças militares colombianas em território equatoriano para atacar um acampamento das Farc.

"Como nova cortina de fumaça e buscando agredir ao senhor presidente do Equador, Rafael Correa, Washington e Bogotá manipularam um vídeo das Farc tirando-o de seu contexto", afirmaram as Farc em nota publicada no site www.anncol.eu.

"Negamos ter entregado dinheiro a nenhuma campanha eleitoral em nenhum país vizinho", acrescentou.

(Reportagem de Nelson Bocanegra)

Tudo o que sabemos sobre:
EQUADORFARCCORREA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.