Farc revelam provas de vida de 5 militares sequestrados

As Farc entregaram no domingo um vídeo com provas de que cinco dos 22 membros das Forças Armadas atualmente sequestrados estão vivos. Na gravação, os reféns clamam por um acordo entre o grupo rebelde e o governo para recuperar a liberdade e sair da selva.

REUTERS

07 de junho de 2010 | 10h36

As provas de vida de quatro policiais e de um soldado foram enviadas à senadora Piedad Córdoba, do Partido Liberal de oposição, pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que buscam um acordo com o governo para trocar reféns por guerrilheiros presos.

O vídeo provando que os reféns estão vivos foi transmitido pelo programa Noticias Uno, que vai ao ar nos finais de semana por um canal público de televisão.

As posturas radicais do governo do presidente Álvaro Uribe e da guerrilha tem impedido o fim do drama dos reféns, alguns sequestrados por mais de 12 anos.

"Quero dizer ao senhor presidente Álvaro Uribe, aos candidatos presidenciais Juan Manuel Santos, Antanas Mockus e aos demais, que uma negociação com grupos insurgentes deve levar ao fim do sequestro", disse o sargento José Libio Martínez, considerado o refém mais antigo sob o poder das Farc. Ele foi sequestrado em dezembro de 1997.

Uribe, que entregará o poder no próximo dia 7 de agosto, rejeitou a possibilidade de negociar um acordo que permita a liberdade dos 22 membros das Forças Armadas sequestrados em troca de centenas de guerrilheiros presos.

Santos e Mockus, que disputam a Presidência no segundo turno, no dia 20 de junho, também descartaram a possibilidade.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCREFENS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.