Farc são acusadas de cortar energia de cidade portuária

A cidade de Buenaventura é uma importante via de saída para os carregamentos de cocaína dos guerrilheiros

EFE

24 de dezembro de 2007 | 01h53

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram acusadas de cortar o fornecimento de luz à cidade de Buenaventura, principal porto colombiano no Oceano Pacífico, ao dinamitar uma torre de energia. Em declarações à rádio "Caracol", o diretor de comunicações da Empresa de Energia do Pacífico, Harold Varela, disse que o ataque à torre deixou os habitantes de Buenaventura sem eletricidade. Ainda segundo Varela, o incidente gera preocupação pela insegurança e porque os cidadãos não podem ligar seus ventiladores e aparelhos de ar condicionado para amenizar o forte calor que afeta a região. Os consertos da estrutura danificada começarão logo após uma inspeção do Exército colombiano. A força será responsável pela segurança da área para que um novo ataque não ocorra. As Farc demonstraram irritação com as ações antitráfico em Buenaventura porque a cidade é uma via de saída para os carregamentos de cocaína que vão ao exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.