Festival de Cannes pede libertação de Ingrid Betancourt

Mostra cinematográfica homanageia franco-colombiana refém das Farc pelo terceiro ano seguido

Efe,

14 de maio de 2008 | 14h22

Pelo terceiro ano seguido, o Festival de Cannes se somou aos apelos internacionais que pedem a libertação da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada na Colômbia há seis anos. Do lado de fora da fachada principal do Palácio dos Festivais foi colocada uma fotografia grande com a frase: "Ingrid Betancourt. Seqüestrada em 23 de fevereiro de 2002 na Colômbia".   Veja também: O drama de Ingrid Teste seus conhecimentos sobre o Festival de Cannes  Confira os filmes da competição principal em Cannes 2008   Acompanhe o evento pelo blog do Merten    A decisão de colocar o retrato foi do presidente do Festival de Cannes, Gilles Jacob, confirmaram fontes do serviço de imprensa da mostra cinematográfica. As fontes acrescentaram que a intenção é continuar apoiando o movimento internacional pela libertação de Ingrid Betancourt.   Com 46 anos e nacionalidade franco-colombiana, Ingrid foi seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com sua colega de chapa e candidata à Vice-Presidência, Clara Rojas, em 23 de fevereiro de 2002 quando ambas viajavam pela região selvática do Caquetá, no sudoeste colombiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.