Fidel Castro alerta para risco de golpe na Bolívia

O líder cubano Fidel Castro advertiu, emum novo texto, sobre risco de um golpe de Estado na Bolívia, àsvésperas do referendo sobre autonomia que desafia o presidenteindígena Evo Morales. Quase 1 milhão de habitantes de Santa Cruz, o departamentomais rico do país, irão às urnas no domingo para o primeiro dequatro referendos que podem desmembrar a Bolívia. Em um texto publicado na noite de quarta-feira no sitecubadebate.cu, Fidel disse que a consulta promovida pelos"oligarcas" é uma "prova de fogo" para a América Latina. "O plano ianque, perfidamente concebido, é utilizar algunssetores militares anti-patriotas para livrar-se de Evo emalgumas áreas do país, algo que seria meramente formal, já queapropria-se das transnacionais em ramos produtivos básicos",escreveu Fidel. "A ordem do imperialismo é castigar e desfazer-se de Evo",acrescentou o líder cubano, afastado do poder desde queadoeceu, há quase dois anos. Cuba é um dos principais aliados da Bolívia, para ondeenviou 1.852 médicos e outros profissionais para firmar osprogramas sociais de Morales. O referendo de Santa Cruz quer dar autonomia judicial etributária à região, além de frear o plano de Morales dedistribuir centenas de milhares de hectares de terra entreindígenas e camponeses pobres. O governo de esquerda declarou que o referendo é ilegal. Aoposição vai promover referendos semelhantes em mais três dosnove departamentos bolivianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.