Fidel Castro ataca Bush pela nona vez em um mês

No artigo, intitulado 'Bush no céu', ele também lembra dos 5 anos da Guerra do Iraque e fala de ataques da Otan

Efe

23 de março de 2008 | 15h57

O ex-presidente cubano Fidel Castro atacou neste domingo, 23, de novo, pela nona vez em um mês, o líder dos Estados Unidos, George W. Bush, principal alvo de suas críticas em sua coluna de opinião Reflexões. No artigo deste domingo, intitulado "Bush no céu", Fidel lembra que se completaram cinco anos da Guerra do Iraque e ataca também a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) por haver lançando no Afeganistão um "golpe bélico" junto com os EUA. Castro detalha recentes viagens do vice-presidente americano, Dick Cheney, e do aspirante presidencial republicano, John McCain, por países como o Iraque, Jordânia e Afeganistão, e assinala que enquanto isso Bush "discursava em Washington ao mesmo tempo em que o ouro e o petróleo registravam recordes históricos." "Nessas mãos estão os destinos da humanidade que só aumenta seu saldo de sangue", disse o líder cubano.  Convalescente desde 2006 de uma doença intestinal, Castro anunciou no dia 19 de fevereiro que deixaria a Presidência, mas que seguiria escrevendo os artigos que inaugurou em 2007 como Reflexões do comandante-em-chefe e que agora publica a imprensa oficial da ilha como Reflexões do companheiro Fidel. Em 6 de março referiu que "as agências de notícias informaram sobre novas medidas de Bush para estender ainda mais, pela internet, o bloqueio contra Cuba." O ex-governante cubano, de 81 anos, cedeu a Presidência no dia 24 de fevereiro a seu irmão Raúl Castro, de 76, e não aparece em público há 20 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
Fidel CastroGeorge Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.