Javier Galeano/AP
Javier Galeano/AP

Fidel Castro confirma renúncia à direção do Partido Comunista

Ex-presidente explica que se excluiu da lista de candidatos ao Comitê Central devido sua idade e saúde e, por isso, não poderia emprestar muitos serviços ao Partido

Efe,

19 de abril de 2011 | 04h54

HAVANA - O ex-presidente de Cuba Fidel Castro renunciou à direção do Partido Comunista Cubano (PCC), no qual não deseja ocupar cargo algum, segundo confirmou o próprio.

 

"Raúl já sabia que eu não aceitaria cargo algum no Partido", disse Fidel Castro, de 84 anos, referindo-se a seu irmão e atual presidente cubano em um texto divulgado pelo site Cubadebate, meio onde o ex-líder costuma publicar suas reflexões.

 

Fidel, primeiro-secretário do partido (máximo cargo da organização) desde sua fundação em 1965, cedera a direção a seu irmão em 2006 por motivos de saúde.

 

O ex-presidente explica que sugeriu que Raúl o excluísse da lista de candidatos ao Comitê Central porque, "já por seus anos e sua saúde, não poderia emprestar muitos serviços ao Partido".

 

Os delegados do Partido Comunista de Cuba, que realizam seu 6º Congresso, elegeram o Comitê Central, que nesta terça-feira, 19, realizará sua primeira reunião para escolher a cúpula da organização: seu birô político e seu secretariado. Espera-se que Fidel seja substituído por seu irmão Raúl.

 

Estas decisões serão divulgadas na sessão de encerramento do congresso, que será realizada a partir das 10h locais (12h de Brasília) com transmissão ao vivo pela televisão e rádio cubanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.