Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fidel Castro defende 'voto unido' nas eleições de 20 de janeiro

Cubanos votarão para renovar Assembléia Nacional do Poder Popular e Assembléias Provinciais do Poder Popular

Efe,

08 de janeiro de 2008 | 23h54

O presidente de Cuba, Fidel Castro, defendeu nesta terça-feira, 8, o "voto unido", nas eleições parlamentares marcadas para o dia 20. Ou seja, o voto em bloco em todos os candidatos que figuram na cédula de votação. Em mensagem divulgada pela televisão estatal cubana, o chefe da revolução comentou brevemente as eleições de 20 de janeiro. "Escolher candidatos não exige esforço", disse. "Sou decidido partidário do voto unido. Foi o que nos permitiu evitar a tendência de copiar o que vinha dos países do antigo campo socialista", disse Castro na mensagem, lida durante o programa Mesa-redonda Informativa. No dia 20, os cubanos votarão para renovar a Assembléia Nacional do Poder Popular (Parlamento) e as Assembléias Provinciais do Poder Popular. Fidel Castro, de 81 anos, que há um ano e meio se recupera de uma grave doença, e o presidente em exercício do país, seu irmão, o general Raúl Castro, são candidatos a uma cadeira no Parlamento. Os dois foram indicados pela província de Santiago de Cuba, no fim de 2007. Os eleitores cubanos terão direito a votar em um, vários ou todos os candidatos que aparecerão nas cédulas. O "voto unido" é uma estratégia eleitoral promovida por Castro nos anos 90, para consolidar a revolução. Na mensagem desta terça-feira, Castro comentou também a comemoração dos 49 anos da sua entrada em Havana à frente da "Caravana da Vitória", acompanhado pelo comandante Camilo Cienfuegos. "Também não esqueço o ato na antiga sede do comando militar em Columbia. Lembro Camilo e as pombas que naquela tarde iluminaram o cenário onde sonhávamos com o gozo pacífico dos direitos conquistados", acrescentou. Milhares de pessoas lembraram nesta terça-feira a entrada da Caravana em Havana. Cerca de 50 crianças, usando uniformes verde-oliva e barbas postiças, representaram os "barbudos" rebeldes comandados por Castro.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.