Fidel Castro deixa o poder em Cuba após 49 anos

Fidel Castro encerrou nesta terça-feiraseus 49 anos à frente do governo de Cuba, anunciando que nãoretomará seu papel de presidente ou comandante das ForçasArmadas. Em texto publicado no jornal oficial Granma, Fidel, de 81anos, disse que não buscará um novo mandato presidencial quandoa Assembléia Nacional se reunir, no próximo dia 24. Ele nãoaparece em público há quase 19 meses, seguindo-se a umacirurgia no estômago. "Aos meus caros compatriotas, que me deram a imensa honrade eleger-me recentemente como membro do Parlamento...,comunico que não aspirarei nem aceitarei, repito, não aspirareinem aceitarei o cargo de presidente do Conselho de Estado eComandante em Chefe", escreveu Fidel no site do jornal. A Assembléia Nacional deve nomear seu irmão, Raúl Castro,76, como presidente. Raúl vem governando Cuba desde a cirurgiade emergência que forçou Fidel a delegar o poder, em 31 dejulho de 2006. A notícia não surpreendeu muitos cubanos. "Todos sabiam há algum tempo que ele não voltaria. Apopulação se acostumou à sua ausência" disse Roberto, que nãoquis dar seu sobrenome.

ANTHONY BOADLE, REUTERS

19 de fevereiro de 2008 | 07h48

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAFIDELATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.