Fidel Castro 'deprecia' decisão da UE de suspender sanções

O ex-presidente cubano Fidel Castrodisse na sexta-feira que "deprecia" a maneira com que a UniãoEuropéia suspendeu as sanções diplomáticas, numa tentativa dedestravar as relações com a ilha. Fidel, de 81 anos, está afastado do poder desde que ficoudoente há quase dois anos, mas tem uma enorme influênciapolítica na ilha governada por seu irmão Raúl."Na minha idade e no meu estado de saúde, ninguém sabe quantotempo vai viver, mas desde já desejo afirmar minha depreciaçãopela enorme hipocrisia que encerra tal decisão", escreveu Fidelem artigo publicado no site oficial Cubadebate(www.cubadebate.cu). As sanções diplomáticas foram decretadas em 2003 pela UE emresposta à prisão de 75 dissidentes e estão suspensas desde2005. A UE espera que a eliminação das sanções alimentem novasreformas do presidente Raúl Castro, que assumiu o poder em 24de fevereiro após a aposentadoria de seu irmão. O bloco europeu disse que espera sinais de maior respeitopelos direitos humanos em Cuba. Fidel Castro, a quem seu irmão Raúl consulta as maioresdecisões de Estado, descreveu em seu texto a decisão da UE como"desprestigiada". (Reportagem de Rosa Tania Valdés)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.