Fidel Castro pede o fim do isolamento de Cuba

Ex-presidente quer embargo discutido na Cúpula das Américas, que acontece no dia 17 em Trinidad e Tobago

BBC Brasil, BBC

06 de abril de 2009 | 08h36

O ex-presidente de Cuba Fidel Castro pediu aos países latino-americanos que apoiem o fim do isolamento americano a Cuba quando se reunirem com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na Cúpula das Américas. Cuba não foi convidada para participar do encontro, que começa no próximo dia 17, em Trinidad e Tobago.

 

Em um editorial publicado por jornais oficiais cubanos, Fidel afirmou que a cúpula será um "julgamento de fogo" para a região e pediu aos líderes que assegurem que o isolamento de Cuba e o embargo comercial americano entrem na agenda do encontro.

 

Quase todos os países da América Latina e do Caribe são favoráveis ao fim do embargo e querem a readmissão de Cuba na Organização dos Estados Americanos (OEA), segundo o correspondente da BBC em Havana, Michael Voss.

 

No editorial, Fidel afirma ter visto o rascunho do documento final que os Estados Unidos querem aprovar na cúpula e, segundo ele, o texto contém "vários conceitos inadmissíveis" e não reconhece os pedidos para que os Estados Unidos melhorem suas relações com Cuba. "Quem é que agora exige nossa exclusão? Talvez eles não entendam que os tempos de acordos excludentes contra nosso povo já ficaram para trás", escreveu ele.

 

Desde que assumiu a presidência dos EUA, Barack Obama adotou uma postura menos desafiadora em relação a Cuba do que seu predecessor, George W. Bush, mas seu governo insiste que é preciso haver progressos nos campos da democracia e direitos humanos na ilha, para que seja levantado o embargo. Os Estados Unidos impuseram restrições comerciais a Cuba depois que Fidel Castro assumiu o poder em 1959. O irmão mais novo de Fidel, Raúl Castro, assumiu formalmente a presidência da ilha em fevereiro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.