Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fidel Castro reitera não estar apegado ao poder

O convalescente líder cubano FidelCastro disse na sexta-feira, numa mensagem enviada aoParlamento, que em sua juventude ficou ligado demais ao poder,mas que a vida o fez mudar de idéia. Aos 81 anos, Fidel está há quase um ano e meio afastado dopoder, depois de uma doença intestinal não-revelada, que oobrigou a transferir a administração do país a seu irmão Raúl. Numa carta lida pela TV, na semana passada, Fidel disse quenão pretendia se apegar ao poder nem obstruir a chegada denovos líderes. Seu papel, afirmou, era contribuir com aexperiência acumulada em quase meio século de governo. "O que a imprensa internacional mais destacou sobre Cubanos últimos dias foi a frase em que expressei ... que não souuma pessoa apegada ao poder. Posso acrescentar que fui uma vez,por excesso de juventude e escassez de consciência", disseFidel na mensagem lida no início de uma sessão do Parlamento. "O que me fez mudar? A própria vida, à medida que meaprofundava no pensamento de Martí (o herói da independência,José Martí) e dos clássicos do socialismo", afirmou. O futuro político de Fidel será esclarecido em março,quando a nova legislatura do Parlamento decidir se o reelege ounão presidente do Conselho de Estado, cargo que ocupa há maisde 30 anos. O líder cubano chegou ao poder com a revolução de 1959. (Reportagem de Nelson Acosta, texto de Esteban Israel)

REUTERS

28 de dezembro de 2007 | 16h26

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAFIDELAPEGADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.