Fidel Castro vota em casa e escreve carta ao povo cubano

Mensagem foi lida no momento da abertura do envelope que continha voto líder cubano

Efe,

20 de janeiro de 2008 | 17h43

O líder cubano Fidel Castro votou neste domingo, 20, do local de onde reside para as eleições gerais que ocorrem na ilha para a ratificação dos candidatos à Assembléia Nacional do Poder Popular (Parlamento).  Veja também:Cubanos elegem parlamento que decidirá futuro de Fidel "Tive o privilégio de que um membro da mesa eleitoral do meu colégio ter me visitada, da mesma forma como visitou a outros que estão na mesma situação que eu", disse o chefe da Revolução Cubana em mensagem enviada ao povo e que foi lida no momento da abertura do envelope que continha seu voto. Na carta, Fidel, que se recupera de uma grave doença que o obrigou a delegar o cargo em julho de 2006, falou sobre as chuvas da frente fria que castigam o oeste do país e que, em sua opinião, "pretendem conspirar" contra o processo eleitoral para o qual estão convocados mais de 8,4 milhões de cubanos. "Já votei, mas não me molhei", brincou o chefe da Revolução Cubana, em referência ao fato de não ter comparecido ao seu colégio eleitoral. Fidel Castro afirmou que exerceu o "voto unido", como se denomina respaldo de todos os candidatos que aparecem na cédula eleitoral, por uma "questão de consciência". "Apesar do tempo, mais de 25% dos eleitores já tinham votado até às 8h15 (12h15 de Brasília), segundo as informações", indicou. "Mostraremos ao mundo nossa consciência e nossa cultura na zona oeste do país escolhendo a hora mais propícia e nos protegendo adequadamente para votar antes das 18h (22h)", apontou no texto, que encerrou com o lema "Pátria ou Morte. Venceremos".

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesCubaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.