Fidel chama de 'hipocrisia' suspensão de sanções da UE

Após fim das restrições diplomáticas da União Européia por melhoras na ilha, sete opositores são detidos

Efe,

20 de junho de 2008 | 19h42

O ex-presidente cubano Fidel Castro manifestou nesta sexta-feira, 20, "desprezo pela enorme hipocrisia" da decisão da União Européia (UE) de suspender as sanções contra a ilha, em artigo divulgado nesta sexta pelo governo. "Na minha idade e em meu estado de saúde, não se sabe quanto tempo vai viver, mas a partir de agora desejo expressar meu desprezo pela enorme hipocrisia que contém tal decisão", afirma Fidel.   Veja também: Após fim das sanções, sete opositores são presos em Cuba UE suspende sanções contra Cuba   A controvérsia de Fidel Castro com a UE envolve a detenção nesta sexta de sete dissidentes em Matanzas, menos de 24 horas depois que o bloco europeu levantou sanções contra Cuba por perceber melhoras na situação da ilha.

Mais conteúdo sobre:
CubaFidel CastroUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.