Fidel exige que Obama devolva base de Guantánamo a Cuba

O ex-dirigente cubano Fidel Castro reivindicou na quinta-feira que o presidente dos EUA, Barack Obama, devolva incondicionalmente a base naval de Guantánamo a Cuba, e acusou o novo governo norte-americano de apoiar o "genocídio israelense" contra os palestinos. Fidel, que desde 2006 deixou o poder e só se manifesta por meio de artigos na imprensa estatal, recentemente qualificou Obama de "honesto" e "nobre". Em seu novo artigo, porém, criticou-o por ter declarado que Washington não devolverá Guantánamo se a base naval tiver alguma utilidade militar, nem oferecerá concessões em troca do seu uso. Cuba, então recém-independente, alugou indefinidamente aos EUA a base no sudeste da ilha em 1903, refletindo a vitória norte-americana contra os colonizadores espanhóis numa guerra do final do século 19. O regime comunista alega que a base foi tomada ilegalmente, e por isso se recusa a descontar o cheque anual do aluguel, uma quantia simbólica. Em 2001, o governo de George W. Bush transformou parte da base em uma prisão para suspeitos de terrorismo, motivo de críticas generalizadas de militantes de direitos humanos. Um dos primeiros atos do novo governo dos EUA foi mandar desativar a prisão dentro de um ano, mantendo, no entanto, a base como território norte-americano. "Manter uma base militar em Cuba contra o desejo do povo viola os princípios mais elementares do direito internacional", escreveu Fidel em artigo divulgado no site estatal www.cubadebate.cu. "Não respeitar o desejo de Cuba é um ato arrogante e um abuso de imensa autoridade contra um país pequeno", disse Fidel, repetindo uma acusação que fez contra os dez presidentes anteriores que ocuparam a Casa Branca desde que ele chegou ao poder, em 1959. Na quinta-feira, participando do Fórum Social Mundial em Belém, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, aliado incondicional do regime comunista cubano, também pediu a Obama que devolva Guantánamo a Havana, depois de elogiar o novo presidente por fechar a prisão militar. "Agora ele deveria devolver Guantánamo e a baía de Guantánamo para os cubanos, porque é território cubano", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.