Fidel homenageia Che Guevara 40 anos após a sua morte

Presidente cubano agradece em novo artigo pelo que o guerrilheiro 'tentou fazer e não pôde' na Argentina

Associated Press e Efe,

08 de outubro de 2007 | 09h49

O presidente licenciado de Cuba, Fidel Castro, homenageou nesta segunda-feira, 8, o líder guerrilheiro Ernesto Che Guevara em um artigo para marcar os 40 anos da morte do médico argentino convertido em revolucionário.  Veja também: O que você sabe sobre Che? Teste aqui Che Guevara: De guerrilheiro a mito Che foi encontrado e executado com ajuda da CIAShow inicia homenagens em Santa Clara Novas biografias expõem 'lado negro' de Che Ex-agente da CIA relata momentos finais   "Faço uma pausa na luta diária para inclinar o semblante, com respeito e gratidão, ante o excepcional combatente morto em um 8 de outubro há 40 anos", escreveu Fidel em seu mais recente artigo, publicado na edição desta segunda do jornal Granma. No artigo intitulado "Che" publicado na edição do jornal oficial do Partido Comunista cubano, Fidel agradece "pelo que tentou fazer e não pôde em seu país de nascimento, pois foi como uma flor arrancada prematuramente do caule". Guevara nasceu em 14 de junho de 1928 na cidade argentina de Rosario. Ele foi executado na Bolívia em 8 de outubro de 1967, depois de ser capturado por soldados bolivianos apoiados por agentes americanos. Os restos mortais de Che foram exumados e levados a Cuba em 1997. Atualmente repousam em um monumento em Santa Clara, 270 quilômetros ao leste de Havana. "Che era um predestinado, mas não sabia. Combateu conosco, por nós", escreveu Fidel. Ainda de acordo com o líder cubano, o companheiro de revolução também "deixou seu inconfundível estilo de escrever com elegância, brevidade e veracidade cada detalhe do que se passava em sua mente". Fidel Castro não aparece em público desde o fim de julho do ano passado, quando foi submetido a uma cirurgia que o obrigou a se afastar do governo e a deixar provisoriamente a presidência para seu irmão e ministro da Defesa, Raúl Castro. Che Guevara foi um dos comandante do exército rebelde de Cuba. Ele lutou ao lado de Fidel e Raúl Castro para derrubar o regime de Fulgencio Batista até o triunfo da revolução em 1959, como recordou o líder cubano no artigo. Comemorações Cuba começou no domingo as celebrações pelos 40 anos da morte do revolucionário e abriu do chamado "Ano Guevariano", que vai durar até outubro de 2008 para comemorar 80º aniversário de nascimento do guerrilheiro. A apresentação, organizada na Universidade de Santa Clara, comando de Che durante a última etapa da ofensiva revolucionária, contou com a presença de Aleida e Ernesto Alejandro Guevara, dois dos cinco filhos do guerrilheiro. Fidel foi a grande ausência no ato organizado em Santa Clara nesta segunda, 300 quilômetros a leste de Havana, para lembrar o 40º aniversário da morte de Che na Bolívia. Cerca de 10 mil pessoas, segundo a imprensa oficial, lotaram a Praça da Revolução, à qual compareceram o presidente interino, Raúl Castro, o comandante Ramiro Valdés, ministro de Informática e Comunicações (que pronunciou o discurso principal), e a viúva e os filhos do revolucionário morto.

Tudo o que sabemos sobre:
Fidel CastroChe Guevarra40 ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.