Fidel zomba de Bush após discurso de liberdade para Cuba

Líder rebate frase usada por presidente americano e compara Abraham Lincoln com revolucionários cubanos

Reuters,

28 de outubro de 2007 | 15h09

O convalescente líder cubano Fidel Castro zombou do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, por sua declaração "Vida Longa à Cuba Livre", afirmando que a frase é como se o rei da Espanha tivesse dito o mesmo durante seu domínio colonial sobre a ilha do Caribe. Bush disse na última quarta-feira que a transferência de poder de Fidel Castro a seu irmão Raúl, em julho de 2006, era inaceitável, proclamando que a liberdade é mais importante que a estabilidade e terminado seu discurso no Departamento de Estados dos EUA com as palavras "Viva Cuba Libre", em espanhol. O slogan foi usado por militantes pela independência de Cuba, conhecidos como "mambisis", em 1868, no início da guerra de décadas contra o domínio colonial espanhol. Os guerrilheiros de Fidel também usaram o slogan nos anos de 1950. Raúl Castro freqüentemente usa o slogan, em vez das palavras de ordem habituais de Fidel "Pátria ou Morte". "Nunca imaginei escutar isso da boca de um presidente dos Estados Unidos 139 anos depois" disse Castro em um texto intitulado "Bush, Mambi?", publicado pela mídia oficial cubana. Fidel, de 81 anos, não aparece em público desde que se submeteu a uma série de cirurgias abdominais e apresenta aspecto frágil em ocasionais imagens em vídeo e fotos, embora ainda publique textos regularmente e afirme que está participando de decisões do governo. Bush disse na quarta-feira que manteria as sanções contra Cuba e convocou o povo, os militares e a polícia do país a unirem-se pela abertura da nação a uma democracia multipartidária. O ministro das Relações Exteriores cubano, Felipe Pérez Roque, acusou Bush de encorajar revoltas violentas contra o governo comunista de Cuba. Fidel comparou a atuação dos mambisis, que libertaram os escravos, com a abolição feita pelo presidente norte-americano Abraham Lincoln, e citou as famosas palavras de Lincoln em referência ao discurso de Bush. "Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas por algum tempo, mas não pode enganar todas as pessoas por todo o tempo", disse Fidel. Cuba comemora neste domingo o 48.º aniversário da morte do herói revolucionário Camilo Cienfuegos, que desapareceu depois da queda de um avião. O aniversário da morte do líder guerrilheiro Ernesto Che Guevara também for celebrado neste mês. "Pelo que seus nomes simbolizam, respondemos ao falso mambi: Viva Lincoln! Viva Che! Viva Camilo", concluiu Fidel.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.