Filho de Ingrid diz em vídeo que sua mãe morrerá em breve

Em apelo à comunidade internacional, Lorenzo Delloye diz que Ingrid morrerá de hepatite B se nada for feito

Efe,

07 de março de 2008 | 14h48

Lorenzo Delloye, filho da refém franco-colombiana seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Ingrid Betancourt, alertou nesta sexta-feira, 7, que se nada for feito, sua mãe morrerá, em vídeo enviada à comunidade internacional.   Veja também: Em e-mail, Reyes teria criticado gênio de Ingrid   "Ela morrerá de uma hepatite B, que é recorrente. Não há tempo", afirma o jovem, de 19 anos, em um quarto escuro e com o som de um piano ao fundo, em uma gravação divulgada na internet. Delloye acrescenta que "se a comunidade internacional não agir depressa, perderá Ingrid Betancourt."   Delloye, que tinha 13 anos quando sua mãe foi seqüestrada em fevereiro de 2002, pede ao Governo da Colômbia e às Farc que "façam um gesto de grandeza", e critica o presidente da Colombia, Álvaro Uribe, pela morte de Raúl Reyes, "o único interlocutor que tinha a comunidade internacional."   O filho da ex-candidata à Presidência da Colômbia implora ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, que "esqueça seu conflito com a Colômbia", e ainda pede ao presidente da França, Nicolas Sarkozy, "um último esforço."   "Não temos o direito de perder a luta. Portanto, façamos um último esforço, por favor. Vamos conseguir", conclui Delloye.

Tudo o que sabemos sobre:
Ingrid BetancourtFarcsequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.