Filho de militar seqüestrado faz apelo a líder das Farc

Johan Estiven, de 10 anos, é filho do cabo José Líbio Martínez, seqüestrado em dezembro de 1997

Efe,

17 de dezembro de 2007 | 03h07

O filho de um militar em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pediu ao principal líder dessa guerrilha, Manuel Marulanda, que não continue trazendo danos ao país e liberte "todos os seqüestrados" em seu poder. Veja também:Farc são aconselhadas a não aceitar zona de encontro, diz Uribe Johan Estiven, de 10 anos, disse ao telejornal Noticias Uno que pediria para Marulanda "por favor ouvir seu coração, parar de trazer danos ao país e libertar todos os seqüestrados". O cabo José Líbio Martínez, pai de Johan Estiven, foi um dos 18 militares seqüestrados pelas Farc no dia 21 de dezembro de 1997, na base de comunicações de Patascoy, no departamento de Nariño, fronteira com o Equador. Desses reféns, 16 foram libertados em 28 de junho de 2001, em virtude de um acordo entre o governo e as Farc para a troca de 226 soldados e policiais por 14 guerrilheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.