Jorge Silva/Reuters
Jorge Silva/Reuters

FMI aprova crédito de US$ 114 milhões ao Haiti

Com quantia, governo haitiano pretende comprar equipamentos para retomar administração

Efe,

27 de janeiro de 2010 | 20h34

O Conselho Executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou nesta quarta-feira, 27, dois empréstimos no valor total de US$ 114 milhões ao Haiti, a maior quantia que chegará ao Governo após o grande terremoto.

 

Veja também:

link Governo do Haiti fica com um centavo de cada dólar dos EUA

link Ajuda só chega a 25% dos haitianos

 

Os fundos "estarão nas mãos das autoridades na sexta", disse à imprensa a chefe para assuntos do Haiti da instituição financeira, Corinne Delechat.

 

A ajude consiste em um empréstimo de emergência de US$ 102 milhões sem nenhuma condição pré-estabelecida, e um crédito de US$ 12 milhões já previsto como parte de um acordo de assistência aprovado em novembro de 2006.

 

O Governo haitiano pretende usar o empréstimo extraordinário para comprar equipamentos de informática e de telecomunicações para retomar suas funções, segundo Delechat.

 

Além disso, destinará parte do dinheiro a reconstrução de hospitais e escolas, que tiveram 90% de seus edifícios destruídos pelo tremor.

 

O diretor gerente do FMI,Dominique Strauss-Kahn, prometeu o empréstimo ao Haiti dois dias após o terremoto, mas para seu desembolso era necessário a ratificação do Conselho Executivo, que representa os países membros da entidade.

 

Organizações humanitárias criticaram o Fundo por enviar um crédito ao Haiti, ao invés de uma doação. Strauss-Kahn respondeu que aprovar uma doação poderia tomar mais tempo e trâmites, e que o empréstimo será perdoado se eventualmente os doadores aceitarem o cancelamento de toda a dívida da nação caribenha.

 

Delechat comentou que há "boa vontade" no FMI, nas outras instituições internacionais e países doadores para chegar a um acordo sobre os US$ 1,2 bilhões que somam a dívida externa do Haiti.

 

O empréstimo de US$ 102 milhões é sem interesses e a amortização só começará daqui a cinco anos e meio. Neste ano, contudo, o Haiti terá que pagar cerca de US$ 860 mil ao FMI pela dívida já contraída com a organização.

 

Tudo o que sabemos sobre:
HaitidoaçõesempréstimoFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.