Forças federais do México assumem controle da segurança de 13 cidades

O governo do México assumiu o controle da área de segurança de 13 cidades de uma região onde há três semanas desapareceram 43 estudantes, por conta de supostas ligações entre as polícias locais e o crime organizado.

REUTERS

20 de outubro de 2014 | 10h21

O desaparecimento dos estudantes, supostamente sequestrados por policiais municipais em conluio com membros de um grupo criminoso, provocou indignação e protestos no país, assim como uma crise de segurança que tem emperrado a gestão do presidente Enrique Peña Nieto, ao deixar em evidência o grau de infiltração e corrupção das forças de segurança.

A Procuradoria Geral da República detalhou em uma coletiva de imprensa no domingo que 12 dos municípios estão no Estado de Guerrero e outro no vizinho Estado do México. Forças federais já haviam assumido o controle de duas cidades em Guerrero, onde os estudantes desapareceram.

O chefe da Comissão Nacional de Segurança, Monte Alejandro Rubido, disse que foram identificadas irregularidades nos órgãos policiais dessas localidades, podendo presumir ligações entre funcionários da segurança pública e membros do crime organizado.

“A polícia federal, com o apoio do Exército mexicano, será a instituição encarregada de organizar a segurança pública”, disse Rubido.

(Por Jean Luis Arce)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOFEDERALMUNICIPIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.