Fotógrafo é assassinado por grupo armado no norte do México

Outro fotógrafo está gravemente ferido; imprensa tem sido frequentemente atacada por cartéis

AP,

16 de setembro de 2010 | 23h19

CIUDAD JUÁREZ, MÉXICO- Um grupo armado atacou nesta quinta-feira, 16, dois fotógrafos de imprensa em Ciudad Juárez, matando um e deixando o outro gravemente ferido, informou a imprensa local.

 

Veja também:

linkChancelaria de Honduras entrega dois corpos de mortos em chacina no México

linkTiroteio termina com 19 criminosos mortos no México

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

 

O chefe de notícias do jornal Diário de Juárez, Pedro Torres, disse à Associated Press que os fotógrafos estavam entrando em um veículo para almoçar quando vários homens em dois carros os interceptaram e dispararam contra eles.

 

Luis Carlos Santiago, de 21 anos, morreu e Carlos Sánchez está gravemente ferido, afirmou Torres em Ciudad Juárez, a cidade mexicana mais afetada pela violência do crime organizado.

 

Torres disse que desconhece os motivos da agressão, e que Santiago tinha começado a trabalhar no jornal há apenas duas semanas, enquanto Sánchez era freelancer.

 

Os jornalistas mexicanos enfrentam uma perseguição cada vez maior dos cartéis de drogas, que pretendem controlar a informação.

 

Segundo o Comitê para a Proteção de Jornalistas, em Nova York, ao menos 22 jornalistas foram mortos no México desde dezembro de 2006, quando o presidente Felipe Calderón fortaleceu o combate ao narcotráfico com a mobilização de 50.000 soldados e policiais federais em várias partes do país.

 

Desde então, mais de 28.000 pessoas morreram em ações relacionadas ao crime organizado, como enfrentamentos entre cartéis rivais e ataques a agentes do governo e jornalistas.

 

Ciudad Juárez, que faz fronteira com El Paso, no Texas, se tornou uma das cidades com mais mortes violentas no mundo em meio a uma luta de dois anos entre os cartéis de Juárez e Sinaloa, segundo autoridades. Mais de 4.000 pessoas foram mortas na cidade de 1,3 milhão de habitantes no período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.