Fotos tiradas por colombianos presos na Venezuela são provas, diz defensora

Fotos tiradas por colombianos presos na Venezuela são provas, diz defensora

Segundo Gabriela Ramírez, oito detidos por suposta espionagem não são turistas, como Uribe afirmou

09 de abril de 2010 | 20h38

Efe

 

CARACAS- A defensora pública da Venezuela, afirmou nesta sexta-feira, 9, que as fotografias tiradas pelos oito colombianos presos recentemente por suposta espionagem justificam a abertura de um processo contra eles.

 

Veja também:

linkVenezuela critica postura de Colômbia sobre suspeitas de espionagem

 

"Eles tinham fotografias de pilastras de pontes, depósitos de combustível, uniformes e funcionários uniformizados como a Guarda Nacional, instalações elétricas e torres de telecomunicação", disse Ramírez ao canal estatal.

 

"É estranho que tendo ido ao estado de Anzoátegui, tenham tirado fotos dessas instalações e não haja nenhuma foto de suas praias e paisagens turísticas", respondeu a defensora a afirmação do presidente colombiano, Álvaro Uribe, de que os detidos seriam turistas.

 

Segundo Gabriela, os seis homens e duas mulheres presas receberam tratamento digno, tiveram seus direitos respeitados e se comunicaram com o consulado e com suas famílias.

 

Ramírez criticou e rechaçou as declarações de Uribe e do defensor público colombiano, que sugerem que os direitos humanos dos presos não foram respeitados. Para a defensora, essas palavras são "tendenciosas e interesseiras", e com elas os dois tentam "encobrir" a realidade "com um discurso hipócrita sobre os direitos humanos".

 

A defensora também garantiu que os colombianos presos terão "um julgamento justo e o direito à defesa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.