Fujimori admite culpa e sentença deve sair em três semanas

Invasão da casa da esposa de ex-assessor é um dos cinco casos de corrupção dos quais ex-líder é acusado

EFE

13 de outubro de 2007 | 02h17

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori admitiu neste sábado sua responsabilidade "no que diz respeito" ao processo pela invasão ilegal da casa da esposa de seu ex-assessor Vladimiro Montesinos e será sentenciado dentro de cerca de três semanas. Seu advogado, César Nakasaki, declarou aos jornalistas que Fujimori respondeu a aproximadamente trinta perguntas durante o primeiro interrogatório ao qual foi submetido pela justiça peruana, desde sua extradição do Chile no dia 22 de setembro. Nakasaki disse que o ex-presidente "esclareceu sua participação na operação de invasão", realizada por um falso fiscal, à casa de Trinidad Becerra, a esposa de Montesinos. No dia 7 de novembro de 2000, pouco depois que Montesinos fugiu do país, após uma série de vídeos onde pode-se ver ele cometendo atos de corrupção terem sido divulgados, um destacamento da Polícia, liderado pelo falso fiscal, revistou a casa de Becerra. Segundo a promotoria e a procuradoria, entre o material apreendido se escondiam os chamados "vladivideos", que foram retirados do lugar sem serem inventariados nem se lavrar uma ata, para depois levá-los ao grupo aéreo número 8, onde foram entregues ao ex-presidente. Fujimori e seu cunhado Víctor Aritomi são acusados de ter manipulado o conteúdo das malas e das caixas, a fim de "fazer desaparecer todo elemento de prova que pudesse incriminar o ex-presidente", segundo diz a decisão da Corte Suprema do Chile, pela qual a extradição foi outorgada. Para Fujimori, detido na Direção de Operações Especiais, a Promotoria pede sete anos de prisão e o pagamento de 100 mil novos sóis (cerca de US$ 32.700) pelo delito de usurpação de funções. A invasão da casa de Trinidad Becerra é um dos cinco casos de corrupção pelo qual o ex-chefe de Estado foi extraditado do Chile, onde permaneceu quase dois anos. Os outros processos, nos quais Fujimori pode pegar penas de até 30 anos, começarão no dia 26 de novembro com os casos de violação dos direitos humanos, aos quais seguirão os outros quatro de corrupção.

Tudo o que sabemos sobre:
FujimoriMontesinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.