Fujimori aguarda para ser levado de volta ao Peru

Fujimori será levado de helicóptero ao aeroporto de Santiago. Depois, viaja num avião das forças de segurança

EFE,

22 de setembro de 2007 | 01h32

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori permanece na noite desta sexta-feira, 21, na sua casa em Chicureo, nos arredores de Santiago, enquanto prossegue o suspense em torno de sua partida rumo ao Peru, após ser extraditado pela Corte Suprema do Chile, segundo seus advogados. As autoridades policiais do Chile não comentaram a informação de que o ex-governante vai viajar num avião da Polícia Nacional peruana. O avião saiu nesta sexta-feira, 21, à noite de Tacna, no sul do Peru, rumo a Santiago, para buscar Fujimori. Consultados pela Efe, funcionários da base aérea de Antofagasta, onde segundo as autoridades peruanas o vôo faria uma escala técnica, afirmaram que não tinham recebido informação alguma. A Polícia chilena informou originalmente que Fujimori seria levado de helicóptero ao aeroporto de Santiago. Depois, viajaria num avião das forças de segurança até a cidade de Arica, na fronteira do Peru, onde seria entregue aos agentes peruanos. Às 19h (20h de Brasília) desta sexta-feira, o helicóptero que devia transportar Fujimori decolou de Chicureo. Mas instantes depois a Polícia disse aos jornalistas que o ex-governante não estava a bordo. Francisco Veloso, um dos advogados de Fujimori no Chile, confirmou aos repórteres que ele continuava em sua casa. A expectativa também continua no aeroporto de Santiago e no Grupo 10 da Força Aérea, de onde poderia decolar o avião que levaria Fujimori a Arica, 2.051 quilômetros ao norte da capital. O encarregado de comunicações da Polícia, Jaime Méndez, disse que o plano de tirar Fujimori de Chicureo usando um helicóptero se mantém. Ele explicou que o vôo desta noite foi "para fazer um reconhecimento técnico, já que não há uma área de aterrissagem apropriada no local", referindo-se à casa de Fujimori. "A luminosidade não é adequada", ressaltou. Segundo a imprensa peruana, a delegação que partiu do Peru deve retornar com Fujimori na tarde deste sábado. O ex-presidente peruano, segundo a decisão da Corte Suprema do Chile, será processado em seu país por violações dos direitos humanos e corrupção.

Tudo o que sabemos sobre:
fugimoriperuvoltaviaja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.