Fujimori deixa a prisão para ser examinado em hospital de Lima

Ex-presidente tem na língua uma lesão pré-cancerígena; ele está preso desde setembro do ano passado

Efe,

28 de maio de 2008 | 01h11

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori, que está sendo julgado por violações dos direitos humanos, deixou nesta terça-feira, 27, a cela em que permanece recluso desde setembro do ano passado para ser levado até um hospital, onde será submetido a exames. Sob fortes medidas de segurança e seguido por inúmeros jornalistas, Fujimori saiu da sede da Direção de Operação Especiais da Polícia (Diroes) em uma ambulância, com destino ao Instituto Nacional de Doenças Neoplásicas (Inen). O ex-presidente passará por 29 exames clínicos ao longo desta semana, informou seu porta-voz, o legislador Carlos Raffo. Nos arredores do Inen, a ambulância que conduzia Fujimori foi recebida por uma dezena de seus seguidores, que gritavam palavras de apoio ao político. A ida ao centro médico foi ordenada na segunda-feira pela Suprema Corte, depois que se confirmou que Fujimori tem na língua uma leucoplasia, lesão que os especialistas consideram pré-cancerígena. O presidente da Sala Penal Especial do Supremo, César San Martín, aprovou a recomendação dos médicos, depois que, na semana passada, familiares e o Instituto Médico Legal (IML) confirmaram que o ex-líder, de 69 anos, tem um grave problema na boca. Segundo o esquema médico apresentado na segunda, Fujimori será levado ao principal hospital oncológico do Peru às terças, quintas e sábado, para que seu julgamento, cujas audiências costumam acontecer às segundas, quartas e sextas-feiras, não seja prejudicado. Na semana passada, o ex-presidente informou que há mais de 20 dias lhe reapareceu uma leucoplasia surgida há dez anos. Poucos dias depois, o ex-chefe de Estado sentiu dores intensas na boca, teve sangramentos na língua e desenvolveu uma gastroenterocolite.

Tudo o que sabemos sobre:
Fujimori

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.