Fujimori passará por cirurgia; julgamento é interrompido no Peru

O julgamento por violação dos direitoshumanos do ex-presidente peruano Alberto Fujimori foi suspensonesta quarta-feira para a realização de uma cirurgia em umaferida no interior da boca do político. Os médicos irãodeterminar se a lesão é ou não cancerosa. Médicos apontados pelo tribunal disseram que Fujimori, de69 anos, tem leucoplaquia, quadro que pode se desenvolver porcausa de irritações e aparece em manchas brancas dentro da bocae na língua. A leucoplaquia pode ser cancerosa, embora sejarara. A operação está marcada para quinta-feira. Fujimori teráaproximadamente cinco dias para descansar antes de seujulgamento ser retomado. "Queremos deixar as coisas tranquilas e criar um ambientecalmo para que o réu possa ser propriamente movido e possa tertoda a segurança e conforto que sua condição requer", disse ojuiz Cesar San Martin em considerações do tribunal transmitidaspela televisão. "A próxima sessão acontecerá na quarta-feira, dia 11",disse, acrescentando que Vladimiro Montesinos, ex-diretor deinteligência do Peru que está na prisão por corrupção e tráficode armas, será chamado para testemunhar em breve. Fujimori, que governou o Peru de 1990 a 2000, é amplamenteconsiderado o responsável por terminar uma guerra sangrentaentre o governo e insurgentes esquerdistas que deixou 70.000pessoas mortas ou desaparecidas. Mas ativistas de direitos humanos dizem que o presidentefoi muito longe em seus esforços para combater o terrorismo. Fujimori, filho de imigrantes japoneses, fugiu para oJapão, onde morou por cinco anos, antes de voltar para aAmérica do Sul e ser extraditado para o Peru. Ele está sendo julgado por aproximadamente seis meses,acusado de ordenar um esquadrão da morte militar de conduzirdois massacres nos quais foram mortas 25 pessoas. Se condenado, ele pode enfrentar 30 anos de prisão. (Reportagem de Maria Luisa Palomino)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.