Furacão Ike leva à retirada de milhares de pessoas em Cuba

Ventos serão devastadores e praticamente varrerão a ilha de leste a oeste durante mais de 24 horas

Efe,

07 de setembro de 2008 | 09h20

O "extremamente perigoso" furacão Ike, de categoria 4 na escala de cinco Saffir-Simpson, se encaminha em direção ao sudeste das Bahamas e ameaça Cuba, de leste a oeste, como um ciclone de potencial devastador. As autoridades cubanas estão retirando milhares de habitantes das áreas com risco de inundações no leste do país, que será atingido a partir da próxima noite e durante dois dias pelo furacão.   Segundo a Agência Cubana de Notícias, mais de 224 mil cubanos e turistas estrangeiros serão evacuados apenas na província de Camagüey, e o mesmo acontecerá em outras regiões do centro e do leste da ilha, que tem 12,2 milhões de habitantes.   De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, com sede em Miami, em seu boletim das 6h (Brasília), Ike traz ventos de 215 km/h com seqüências superiores e se movimenta a 24 km/h.   O NHC espera que ele aumente a intensidade antes de tocar a parte leste de Cuba e, em tal sentido, destacou que o Ike pode ser devastador no país, já que praticamente varrerá a ilha de leste a oeste durante mais de 24 horas.   O ex-presidente Fidel Castro disse, em artigo publicado na quarta-feira, que Cuba precisa de US$ 3 bilhões a US$ 4 bilhões para atenuar as necessidades mais elementares, além de 1,5 milhão de casas resistentes a furacões.   O amplo olho do furacão estava localizado perto da latitude 21,1 graus norte e da longitude 72,2 graus oeste, cerca de 105 quilômetros ao leste da ilha de Great Inagua, no sudeste das Bahamas.   O NHC mantém o aviso de tempestade tropical para a costa norte da República Dominicana, desde o cabo Francês Velho em direção ao oeste até a fronteira norte com o Haiti, e no norte deste país, desde a fronteira norte com a República Dominicana até Gonaives (Haiti).   Ilhas Turcas e Caicos   O Ike chegou neste domingo ao arquipélago de Turcos e Caicos, em águas do mar do Caribe, como um furacão de categoria quatro. Milhares de pessoas tiveram que evacuar o local. Segundo as primeiras estimativas, o Ike causou danos em 80% das casas, mas não há informações sobre mortos ou feridos.   O alerta de furacão continua para o sudeste e centro das Bahamas, incluindo Crooked Isla d, The Inaguas, Mayaguana e as ilhas Ragged e agora também Cat Island, Exumas, Long Island, Rum Cay e San Salvador. Também está vigente um aviso de furacão para as províncias cubanas de Guantánamo, Santiago de Cuba, Holguín, Las Tunas, Granma, que foi estendido pelo Governo cubano a Camagüey e Ciego de Ávila.   Os meteorologistas da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos EUA previram que esta temporada ia ser muito ativa, com a possível formação de entre 14 e 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e 10 poderiam chegar a se transformar em furacões.

Tudo o que sabemos sobre:
furacão IkeHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.