Furacão Paloma ganha força e alcança a categoria 4

Ventos chegam a 215 km/h e podem atingir Cuba neste sábado; região foi castigada nesta temporada de ciclones

Efe e Associated Press,

08 de novembro de 2008 | 09h16

O furacão Paloma chegou à categoria 4 na escala Saffir-Simpson, com ventos que alcançam os 215 km/h, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos neste sábado, 8. Os meteorologistas do NHC, com sede em Miami, afirmaram em seu último boletim, às 8h30 de Brasília, que o centro do furacão passará pelas ilhas Cayman nas próximas horas e se aproximará do litoral do centro de Cuba no final deste sábado ou início de domingo, mas, até então, poder começar a enfraquecer.   No horário, o centro da tempestade estava perto de Little Cayman, a cerca de 150 quilômetros de Grand Cayman e 280 quilômetros de Camaguey, Cuba. O governo de Havana ativou as etapas iniciais de seu organizado sistema de defesa civil. No centro e no leste de Cuba, as pessoas receberam avisos para ficarem ligadas na mídia estatal para obter notícias sobre o progresso do Paloma. O governo também pediu que as pessoas se preparassem para deixar a região.   O jornal oficial cubano Granma lembrou de outros furacões passados de fim de temporada, como uma tempestade em 1932 que matou cerca de 3 mil pessoas, e afirmou que o Paloma representa "um perigo potencial para a ilha". Cuba já sofre bilhões de dólares em danos com a passagem dos furacões Ike e Gustav nesta temporada.   Nas Ilhas Cayman, o governo pediu que todos os hotéis retirassem os hóspedes do térreo e dos primeiros andares. Quase 40 pessoas já estavam em sete abrigos das ilhas. O serviço de abastecimento de água na ilha Grand Cayman foi fechado e a energia também deve ser cortada conforme o furacão se aproxima, disse a diretora-gerente de riscos, Barbara Carby. "Pedimos a todos que saiam das ruas e fiquem em casa e seguros neste momento", afirmou.  

Tudo o que sabemos sobre:
Paloma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.