Miguel Gutiérrez/Efe
Miguel Gutiérrez/Efe

Genro de Chávez ironiza rumores sobre morte de líder venezuelano

Ex-embaixador do Panamá junto à OEA havia dito que o presidente tinha tido morte cerebral

Reuters

01 de março de 2013 | 14h43

CARACAS - O genro do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ironiza os crescentes rumores desta semana de que o líder venezuelano pode estar morto ou morrendo do câncer que vem tratando desde meados de 2011.

"O lançamento de rumores absurdos e bizarros pela direita simplesmente os desacredita e os isola ainda mais das pessoas", escreveu Jorge Arreaza, que também é ministro de Ciência da Venezuela, em seu Twitter na noite de quinta-feira.

As especulações sobre Chávez, 58 anos, viraram uma febre esta semana, alimentada em parte por afirmações do ex-embaixador do Panamá junto à Organização dos Estados Americanos (OEA), Guillermo Cochez, para a mídia de que o líder venezuelano tinha tido morte cerebral.

Além de algumas fotos que mostram Chávez em uma cama de hospital, ele não foi visto ou ouvido em público desde a cirurgia de câncer de 11 de dezembro em Cuba, sua quarta operação desse tipo. Ele voltou para um hospital militar em Caracas na semana passada.

O vice-presidente, Nicolás Maduro, agora líder de fato da Venezuela e sucessor preferido de Chávez, repetiu várias vezes durante a semana que o presidente estava "lutando por sua vida", e pediu aos venezuelanos que fossem pacientes com a situação.

Políticos da oposição dizem que o governo está sendo enganoso sobre a condição real do presidente.

Na rua, os venezuelanos estão extremamente ansiosos, sem parar de especular sobre o estado de Chávez e se perguntando o que o potencial fim de seu governo de 14 anos pode significar para eles.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaHugo ChávezNicolás Maduro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.