Golpe em Honduras é trama contra Obama, diz jornal cubano

'Juventud Rebelde' afirma que 'falcões' dos EUA usam crise para 'jogar a nova América Latina' contra presidente

Efe,

07 de julho de 2009 | 19h17

O jornal oficial cubano Juventud Rebelde afirma nesta terça-feira, 7, em artigo que o golpe militar em Honduras foi também uma "obscura conspiração dos 'falcões'" dos Estados Unidos contra o presidente Barack Obama. "Quem pode nos convencer de que não se trata de uma obscura conspiração dos 'falcões', que deixaram seu país e o mundo cheio de incêndios para sufocar o primeiro presidente negro dos Estados Unidos?", disse o diário.

 

Veja também:

linkZelaya e Micheletti se reunirão na quinta

linkLula pede resposta dura contra golpe de Estado

som Podcast: Mestre em Direito Internacional fala sobre a atual situação de Honduras

mais imagens Fotos: Galeria com imagens de protestos em Honduras

especialEntenda a origem da crise política em Honduras

linkPerfil: Eleito pela direita, Zelaya fez governo à esquerda

lista Ficha técnica: Honduras, um país pobre e dependente dos EUA 

 

Assinado pela jornalista Arleen Rodríguez Derivet, o artigo listou uma série de incidentes que, em sua opinião, mostra o interesse dos "falcões" de usar a crise de Honduras para "jogar a nova América Latina contra Obama". Além disso, o texto citou o antigo governo americano, especialmente o ex-presidente Dick Cheney, como um dos envolvidos nesta suposta trama contra Obama.

 

"Se há algo que conhecemos bem é a habilidade de Cheney e seu grupo para armar guerras", acrescentou. Desde o dia do golpe, os jornais cubanos, todos oficiais, reproduzem acusações similares sobre o envolvimento dos Estados Unidos, ou pelo menos de setores americanos, na derrocada do deposto José Manuel Zelaya.

Tudo o que sabemos sobre:
Hondurasgolpe de Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.