Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governadores de oposição prometem trabalhar com Chávez

'Somos um país que está cansado da briga, da divisão', disse Henrique Capriles, que venceu em Miranda

Efe

24 de novembro de 2008 | 08h43

Os líderes opositores eleitos governadores dos estados de Zulia e Miranda, os mais povoados do país, e o novo prefeito de Caracas anunciaram hoje sua intenção de trabalhar de forma coordenada com o Governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez. Veja também: Chavismo cresce e oposição tem pequeno avanço na Venezuela Cronologia do processo eleitoral venezuelano  Enviada especial conta clima das eleições O governador eleito de Miranda, Henrique Capriles, afirmou em suas primeira declaração após conhecer-se os resultados que não pretende "brigar" com o Governo Nacional, e anunciou o início a partir de amanhã de "uma nova etapa de esperança"."Somos um país que está cansado da briga, da divisão. As novas autoridades (opositoras) estão dispostas a trabalhar coordenadamente com nosso povo, com um só interesse, que o povo possa viver melhor", acrescentou Capriles.Além disso, o governador eleito de Zulia, Pablo Pérez, asseverou que "respeitará o Governo Nacional". "Certamente, exigimos respeito (por parte do presidente Chávez) para o estado Zulia", acrescentou. "Vamos trabalhar com o Governo Nacional, o que nos importa é o estado de Zulia", acrescentou Pérez, pupilo do governador em fim de mandato, o líder opositor e candidato à Prefeitura da capital dessa região, Maracaibo, Manuel Rosales.O prefeito eleito do município Metropolitano de Caracas, o opositor Antonio Ledezma, afirmou que governará com "amplitude", e convidou o presidente Chávez "a trabalhar junto, para resgatar do caos e da anarquia" a capital do país. É tempo de unidade (...) juro de novo que não vou traí-los", assegurou Ledezma, que dedicou sua vitória "aos mais humildes", confirmando seu "compromisso com as crianças de Caracas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.