Governo argentino quer 1,3 milhões de turistas a mais

País lança plano de marketing para países que mais levam turistas, como Brasil, EUA e França

Ariel Palacios, de O Estado de S. Paulo,

14 de janeiro de 2008 | 09h45

O governo da presidente Cristina Kirchner lançou o Plano Estratégico de Marketing Turístico Internacional, por meio do qual pretende atingir em 2010 a marca de 5,59 milhões de turistas na Argentina. Em 2007, o país foi visitado por 4,2 milhões de turistas. O programa para elevar o número de turistas para a Argentina considera como prioritários os países que atualmente enviam os principais contingentes, entre eles, os EUA, Brasil e França. Outros países, embora não representem um grande volume atualmente, são considerados "potenciais" geradores de substanciais fluxos de turistas para o país, entre eles Suécia, Israel e Rússia. Um terceiro grupo são os países "estratégicos", embora possuam problemas de conexão aérea para chegar à Argentina, tal como Japão, China e Emirados Árabes.  O projeto foi desenvolvido pelo Instituto de Promoção Turística (IPT), um organismo público que reúne representantes do governo e das câmaras das empresas do setor turístico. Em 2008 o IPT planeja a realização de 250 ações de promoção turística. O país costuma ser visitado por possuir diversas paisagens (das áreas áridas do norte até a Cordilheira dos Andes, passando pelos bosques da Patagônia), cidades com clima europeu (como Buenos Aires), o tango e a culinária baseada na carne bovina.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinaturistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.