Governo boliviano congela contas de departamento rebelde

O governo da Bolívia informou naquinta-feira que congelou as contas bancárias do departamentode Santa Cruz em nova escalada do conflito provocado por umprocesso de autonomia deste distrito. A sanção foi anunciada dez dias antes de um referendo sobreum estatuto de autonomia de Santa Cruz, uma consulta estimuladapela oposição conservadora que se tornou o maior obstáculo paraa "revolução democrática e cultural" do presidente indígena EvoMorales. O presidente chamou na terça-feira as Forças Armadas para"defender a unidade nacional", mas não anunciou medidas legaiscontra o que classificou como "ilegal, separatista epró-oligárquico" referendo no distrito mais rico do país,bastião direitista. O congelamento de contas foi disposto "conforme oordenamento legal" e depois de o governo de Santa Cruzsuspender unilateralmente o envio de informação sobre seusgastos e investimentos financiados pelo Tesouro nacional, disseem entrevista coletiva o ministro da Fazenda, Luis Arce. Em reação imediata, um membro do Conselho (assembléia) deSanta Cruz disse que não havia razões para colocar em dúvida alegalidade dos gastos do governo deste departamento, inclusiveos destinados à realização do referendo. "O governo de Santa Cruz cometeu violações à normativa deadministração de recursos financeiros e neste caso o ministérioda Fazenda está não só autorizado e sim obrigado por lei acongelar contas e suspender desembolsos para essa entidadepública", afirmou Arce.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.