Governo boliviano diz que há 'massacre' de camponeses em Pando

O governo boliviano denunciou novamentena sexta-feira um "massacre" de camponeses no Estado amazônicode Pando, um dia depois das lutas sangrentas entre opositores egovernistas, no mesmo distrito, devido à crise política nopaís. O vice-ministro da Coordenação com Movimentos Sociais,Sacha Slorenti, disse a jornalistas que os choques entre oscamponeses que apóiam o governo e as pessoas veiculadas aogoverno de Pando fizeram "aproximadamente 10 mortos". Noentanto, rádios locais informaram que morreram pelo menos 14pessoas. A violência no Estado, um dos quatro liderados poropositores que exigem a autonomia em relação ao governocentral, começou na quinta-feira e foram os enfrentamentos maisgraves desde que começou a onda de protestos regionais contraos planos socialistas do presidente Evo Morales. "Malfeitores brasileiros e peruanos contratados pelogovernador de Pando continuam perseguindo camponeses(...),exigimos que parem imediatamente com essa caçada", disseLlorenti em uma coletiva de imprensa. Ele acrescentou que o governo pediu ao Congresso que inicieuma investigação sobre o que acontece em Pando, antecipando que"o principal responsável e protagonista não é ninguém menos que(o governador) Leopoldo Fernández". Anteriormente, um senador de Pando, Hernán Cuéllar, disseque, na manhã de sexta-feira, foram encontrados seis corpos decamponeses perto de um rio, em local próximo ao dos combates dequinta-feira, descrito como "uma emboscada de funcionários dogoverno do Estado a uma caravana de camponeses". Isto elevaria para pelo menos 14 o número de mortos noEstado, que fica a cerca de mil quilômetros ao norte de La Paz. O número oficial de mortos, até agora, era de oito. Cuéllar, que é opositor mas frequentemente se alinha com ogoverno, disse às rádios que, além de haver mais de 80 feridos,ainda há um número indeterminado de camponeses desaparecidos. (Por Carlos Alberto Quiroga)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.