Governo boliviano intervém em petrolífera peruana-alemã

O governo boliviano interveio em umaempresa de serviços petrolíferos que está em processo denacionalização, devido a suspeitas de irregularidades quepoderiam colocar em risco o abastecimento interno decombustíveis, informou a mídia local neste sábado. A intervenção na Compañía Logística de Hidrocarburos deBolívia (CLHB), da alemã Oil Tanking e o grupo peruano Graña yMontero, foi executada na noite de sexta-feira. O governo do presidente Evo Morales determinou em 1o demaio, por meio de um decreto, a nacionalização de quatroempresas de petróleo, entre elas a CLHB, uma empresa dearmazenamento e transporte de derivados de petróleo com quemnão foi possível chegar a um acordo com os proprietários parauma transferência amigável. Depois de anunciar que havia decidido pagar 20 milhões dedólares por 100 por cento das ações da CLHB, o governodenunciou que os donos da empresa haviam cometidoirregularidades, como assumir dívidas para adiantar dividendose pagamentos extras a executivos. "Estas irregularidades ameaçam o abastecimento normal decombustível para o mercado interno", afirma o decreto deintervenção publicado nos jornais. Um interventor designado na sexta-feira deverá garantir asoperações e investigar a últimas decisões financeiras da CLHB,acrescentou o decreto. (Reportagem de Ana María Fabbri)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.