Governo colombiano admite 'aproximações' no diálogo com as Farc

O governo colombiano reconheceu na quinta-feira que há "aproximações" com a guerrilha Farc a respeito da necessidade de combater a pobreza rural no país, mas acrescentou que ainda restam "diferenças notáveis" dentro do processo de paz que atualmente transcorre em Cuba.

Reuters

24 de janeiro de 2013 | 19h53

No encerramento da terceira rodada das negociações, iniciadas há dois meses, o ex-vice-presidente Humberto de la Calle, chefe da delegação governamental, insistiu na necessidade de acelerar o processo, que ainda não saiu do tema da reforma agrária, o primeiro de cinco previstos na pauta das negociações.

"As conversações avançam num clima de respeito e de diálogo amplo. Há aproximações no objetivo de transformar o campo, embora também subsistam diferenças notáveis", disse De la Calle, lendo um comunicado e sem responder a perguntas.

A delegação governamental volta na quinta-feira a Bogotá para consultas, após um ciclo de 11 dias em que as Farc apresentaram propostas concretas sobre a posse e uso de terras.

(Reportagem de Rosa Tania Valdés e Nelson Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCNEGOCIACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.