Governo colombiano anuncia que não repetirá o pleito de 2006

Medida havia sido proposta por Uribe após a justiça questionar a validade da emenda que permitiu sua reeleição

Reuters e Efe,

18 de julho de 2008 | 15h48

O governo colombiano anunciou nesta sexta-feira, 18, que o presidente Álvaro Uribe não irá repetir as eleições de 2006. Em junho, o líder da Colômbia afirmou que poderia repetir o pleito após a Suprema Corte questionar a legitimidade da emenda constitucional que permitiu sua reeleição. "Não iremos realizar um referendo", disse o ministro do Interior, Fabio Valência.   "Conversei com o presidente nesta manhã, comentei toda a situação e pedi que desista de apresentar o referendo que havia anunciado. Ele aceitou", continuou Valência.   Em 26 de junho, a Corte colombiana condenou a 47 meses de prisão a ex-congressista Yidis Medina, cujo voto salvou em 2005 a reforma constitucional de Uribe.   No mesmo dia, o Supremo pediu a Corte para investigar a reforma, o que provocou a reação imediata do líder colombiano, que anunciou que iria pedir ao Legislativo a convocação de um referendo para repetir a votação.   Uribe, cuja popularidade no país atingiu mais de 91% após o dramático resgate dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no começo do mês, está deixando em aberto a possibilidade de concorrer para um terceiro mandato em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiareferendoUribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.