Governo de Chávez assume 20% das ações de TV opositora na Venezuela

Globovisión é considerada um reduto dos opositores do presidente

Reuters

07 de dezembro de 2010 | 07h26

Com parcela da emissora, governo terá presença na assembleia dos acionistas. CARACAS - O governo da Venezuela assumiu o controle na segunda-feira, 6, de uma quinta parte do total das ações da Globovisión, emissora de TV que faz oposição ao presidente Hugo Chávez, informou a agência estatal de notícias.

Autoridades do setor bancário começaram a liquidar uma empresa que detinha 20% das ações do canal de notícias, segundo a Gaceta Oficial. De acordo com a agência de notícias AVN, a liquidação põe essas ações sob controle estatal. Não ficou claro se o governo planeja manter sua participação na Globovisión ou vendê-la.

A parcela de 20% provavelmente não seria suficiente para que o governo influenciasse a linha editorial da emissora, nomeando novos integrantes na direção, mas poderia lhe garantir presença na assembleia de acionistas.

Chávez já ameaçou anos atrás fechar a Globovisión, cuja linha editorial é fortemente contrária às políticas socialista do governo. A TV é considerada um bastião da oposição em meio a numerosos canais pró-governo.

A Globovisión já foi enfraquecida por uma minuciosa investigação governamental. Dois de seus principais acionistas, Guillermo Zuloaga e Nelson Mezerhane, fugiram para os Estados Unidos para escapar das acusações de fraude no sistema financeiro.

No mês passado, Chávez acusou Zuloaga de tramar seu assassinato, o que o empresário negou categoricamente.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaGlobovisiónChávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.