Governo do Chile anuncia início do ano letivo depois do terremoto

Aulas foram retomadas em 44 escolas das regiões mais afetadas pelo tremor de fevereiro

26 de abril de 2010 | 17h06

Efe

 

SANTIAGO- O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta segunda-feira, 26, que todos os alunos do país iniciaram o ano letivo depois do terremoto de fevereiro, que destruiu boa parte das escolas nas regiões de Maule e Bíobio, as mais afetadas pelos tremores.

 

As aulas foram retomadas nesta segunda em 44 escolas no sul do país que ainda estavam fechadas, embora a maioria tenha retomado suas atividades em instalações provisórias, como em ônibus, tendas de campanha, igrejas ou delegacias.

 

"Cumprimos nossa meta, cumprimos nossa missão", disse Piñera, na inauguração de uma escola na cidade de Constitución, na região de Maule.

 

Em Constitución, Piñera ligou para os prefeitos das cidades de Talca, Talcahuano e Cauquenes para confirmar se todas as crianças estavam nas salas de aula.

 

"O prefeito de Cauquenes me disse que 100% das crianças e jovens estão nas salas", anunciou o presidente em meio a aplausos, e ressaltou que está "consciente de que muitas destas soluções são transitórias".

 

Após cumprir o primeiro objetivo, Piñera afirmou que agora os esforços devem ser destinados à reconstrução definitiva de mais de mil escolas.

 

O terremoto de 8,8 graus da magnitude e posterior tsunami de 27 de fevereiro deixou 486 vítimas fatais identificadas, 79 desaparecidos, 800 mil danificados e perdas de US$ 30 milhões.

.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.